Entenda o que é valuation, a importância para o seu negócio e como calculá-lo

Blog Aut Curadoria (geraldo) - GR Contábil
Classifique nosso post [type]

Valuation pode ajudar empresas a entenderem o seu valor de mercado e buscar estratégias de crescimento.

Ter o conhecimento do valor de uma empresa é essencial para observar a tendência de crescimento ao longo do tempo e tomar decisões assertivas. Para isso, é preciso entender o que é o Valuation e como calculá-lo.

Em português, o termo significa “Avaliação de Empresas”. Essa avaliação permite estimar um valor para as ações de uma empresa ou para a sua estrutura como um todo e até identificar quais são os aspectos que apresentam um valor abaixo da média no negócio e buscar estratégias para revertê-los.

O que é Valuation

Valuation é o processo de estimar o valor real de uma empresa – ou seu valor intrínseco – determinando seu preço justo e o retorno de um investimento em suas ações.

Dentro da metodologia do Valuation, existem diversas técnicas de avaliações que podem ser utilizadas para fazer conjecturas a respeito do valor de uma companhia. Nesse sentido, a mais conhecida entre elas é o Fluxo de Caixa Descontado (FDC).

No entanto, outras técnicas também são bastante utilizadas. É o caso da análise comparativa de múltiplos e a avaliação do histórico de múltiplos.

Contudo, é importante ressaltar que o Valuation não é apenas uma fórmula matemática, mas sim uma metodologia que envolve diversos fatores subjetivos que variam de acordo com cada investidor.

Tipos de Valuation

Para avaliar uma empresa existem diversos métodos disponíveis. Saiba quais são os mais utilizados.

Fluxo de Caixa Descontado

A análise a partir do Valuation calculado pelo modelo de fluxo de caixa propõe uma abordagem de valor intrínseco para a empresa com projeções de lucro futuro aplicando o desconto do risco associado ao investimento.

A base de cálculo do FDC usa entre cinco anos (mínimo) e dez anos (máximo) para fazer suas projeções.

As principais vantagens desse modelo são a apresentação dos riscos à companhia e capacidade de mostrar uma avaliação de caixa no médio prazo.

Além disso, um modelo FDC permite que o analista possa prever o valor com base em diferentes cenários e até mesmo realizar uma análise de sensibilidade.

Para empresas de porte maior, o valor de FDC é comumente uma análise de soma das peças, em que unidades de negócios diferentes são modeladas individualmente e adicionadas juntas.

No entanto, paralelamente aos bons resultados, essa metodologia é mais dispendiosa e exige mais esforço e  tempo de trabalho.

Múltiplos de Mercado

O Valuation calculado a partir do método de Múltiplos de Mercado permite uma avaliação através da comparação relativa  de indicadores de empresas que atuam em determinado setor.

Entre os valores referenciais mais usados, normalmente está o Ebitda ou Lajida que expressam o lucro da empresa antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.

Apesar de consistir em uma metodologia bastante usada, sobretudo pela facilidade de ser aplicada, o método de Valuation de múltiplos de mercado pode exibir alguns problemas. Isso porque, é bastante difícil encontrar empresas que atuem no mesmo setor e possuam modelo de negócio idêntico.

Nesse sentido, ao usar o modelo comparação, algumas especificidades podem ser desconsideradas. Além disso, o modelo não analisa o momento da empresa, mas o período como um todo.

Valuation Contábil

No método de Valuation contábil é considerado unicamente a contabilidade da empresa, ou seja, seu patrimônio líquido.

Contudo, mesmo que haja descontos referentes a depreciação e amortização do período, essa metodologia costuma ser insuficiente para estabelecer um valor real de uma empresa.

O ponto fraco do modelo contábil é que ele desconsidera os bens intangíveis de uma empresa incluindo a marca, patentes, franquias, entre outros.

Valuation de Liquidação

O método de liquidação consiste basicamente em somar todos os ativos e subtrair os passivos.  Ele é usado amplamente quando as empresas em situações em que as empresas estão sendo fechadas, por isso o termo liquidação.

Outra variável considerada para essa metodologia de cálculo do Valuation é o tempo. Nesse caso, os analistas buscam estimar um curto prazo para calcular por quanto os proprietários podem vender o que sobrou do patrimônio.

Valuation Pré-Investimento

Como já sugere o nome, o Valuation Pré-Investimento está relacionado ao valor de mercado da empresa antes da entrada de um aporte financeiro.

Suponha, por exemplo, que antes de receber um investimento de R$ 1 bilhão, a empresa tinha um valor estimado de R$ 5,7 bilhões. Esse último era o valor do Valuation pré-investimento.

Valuation Pós-Investimento

Já o Valuation pós-investimento, como pode ser facilmente deduzido, é o valor que considera o montante total após a injeção do aporte.

Essa modalidade de Valuation é a usada para definir  a participação de um investidor na empresa. Os cálculos sempre devem ser realizados após o aporte. Além disso, com o Valuation Pós-Investimento também é possível realizar cálculos sobre o crescimento das empresas.

Como definir Valuation

O primeiro passo para realizar a avaliação de empresas, segundo o modelo FCD, é projetar o fluxo de caixa (montante recebido – montante total gasto) em um determinado período.

Para uma boa análise, um período considerado razoável é de cinco anos. Porém, esse tempo será determinado pela estabilidade da empresa em questão.

Alguns setores ligados à energia, construção e petróleo, por exemplo, tendem a ser mais estáveis, o que permite, portanto, uma avaliação mais assertiva. Assim, nesses casos, é possível usar um período de tempo ainda maior sem perder a qualidade dos dados.

Por outro lado, companhias menores, startups e empresas ligadas a setores mais dinâmicos como tecnologia, por exemplo, tendem a exibir resultados com maiores oscilações. Por isso, nesses casos, os dados são menos confiáveis.

Portanto, para obter resultados mais confiáveis a sugestão é diminuir a estimativa de tempo e acrescentar as taxas de crescimento nas contas de fluxo de caixa para os próximos anos.

O segundo passo, e também o mais complexo do método FDC, é encontrar um parâmetro para estabelecer a taxa de desconto. A definição taxa não é consensual entre os analistas.

A taxa de desconto tem como finalidade representar a desvalorização do dinheiro ao longo do tempo, gerado pelas incertezas.

Esse valor, que deve ser maior do que a Taxa Selic, precisa estar baseado no risco da empresa conforme outras possibilidades de investimento disponíveis, como a bolsa de valores, por exemplo.

De um lado, muitos analistas sugerem que para calcular a taxa de desconto, deve-se utilizar o rendimento médio de empresas na Bolsa de Valores. Do outro lado, existem os analistas que defendem que a média de rendimentos em renda fixa é que deve ser usada.

Ainda existe uma terceira corrente que defende uma composição que leva em conta o custo de capital da empresa, além dos riscos médios do setor no qual ela atua.

Diante desse impasse, uma solução interessante e também a mais usada é a base de rendimentos médio da Bolsa.

Por fim, o valor encontrado a partir da soma de todos os fluxos de caixa subtraídas as taxas de desconto é o Valuation atual da empresa analisada.

Conclusão

Apesar de ter uma essência contábil, a Valuation também pode ser considerada como uma oportunidade de inovação de uma empresa.

Organizações dispostas a encontrar formas melhores de realizar as operações têm uma vantagem competitiva que pode aumentar o seu valor futuro, e isso as torna mais atraentes para os investidores.

Contudo, é importante que essa inovação seja bem gerida, equilibrando a busca de oportunidades e a proteção contra riscos para que a empresa realmente tenha um potencial sólido de crescimento, e não seja apenas uma “aposta”.

Fonte: Contábeis

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Deixe um comentário

Recomendado só para você
Antes de definir o valor total a ser segurado, é…
Cresta Posts Box by CP
Envie uma mensagem para nós!